Sobre o Oscar 2016, considerações…

Que o Oscar é uma premiação extremamente tendenciosa, q quase nunca laureia filmes não americanos, todos sabem. Porém, além de alguns filmes bons – nem tantos -, o mega evento tem o mérito de provocar q o mundo todo tente ver pelo menos um ou outro, emitir opinião, e quem sabe assistir junto com amigos. Ou seja, expandir o cinema.

Por conta disso, resolvi aqui colocar meus preferidos, dentre os indicados:

1) Filme Estrangeiro: A cada ano q passa, este segue sendo o único “braço” sério do Oscar. Praticamente todos os indicados são de alto nível. Neste ano, todos os 5 filmes são ótimos (como assisti a todos, comentarei com mais detalhes). Considero “Filho de Saul” e “Cinco Graças” um pouco abaixo dos outros três. Os dois melhores são “Guerra” e “O Lobo do Deserto”, sendo o primeiro um pouquinho melhor, mais complexo. Em terceiro lugar viria “O Abraço da Serpente”, também muito bom.

2) Melhor Filme: “A Grande Aposta” foi superior aos demais. Inteligente, dinâmico, divertido, criativo e com excelentes atuações (destaque para Steve Carell, impressionante, e para Christian Bale, um dos melhores atores da atualidade). Em segundo lugar, o excelente “O Quarto de Jack”, surpreendente. “Spotlight”, just ok; “O Regresso”, risível (faz lembrar do esquete “Joseph Climber”).

3) Melhor AtorEddie Redmayne, de “A Garota Dinamarquesa”, foi brilhante, apesar do filme ser todo previsível. Se o Oscar tende a premiar alguém 2 anos seguidos? Sem comentários, o importante é a atuação, claro. DiCaprio está apenas ok em “O Regresso”.

4) Melhor DireçãoAdam McKay, de “A Grande Aposta”. Escolheu grandes atores, trabalhou bem o roteiro, enfim, tudo bem orquestrado. Em segundo lugar, Lenny Abrahamson, de “O Quarto de Jack”, q abrilhantou e sofisticou uma história já conhecida. Os outros estão bem, à exceção de Iñárritu, um dos melhores do mundo, mas q patina feio em “O Regresso”, transformando uma história interessante num filme cômico e constrangedor.

5) Melhor Animação: “Divertida mente”, justo, inegável. Uma das melhores animações de todos os tempos. Mereceria ganhar também os oscars de Melhor Filme, Roteiro Original e Direção. Extremamente inteligente, parece um tratado de metapsicologia, riquíssimo, engraçado, complexo, dinâmico, envolvente. Perfeito. Em segundo lugar, “Anomalisa”, do fora-de-série Charlie Kaufman.

6) Melhor Roteiro Original: “Divertida mente”, por todos os motivos supracitados, vários degraus acima dos demais. Em segundo lugar, “Ex machina”, muito bom. “Spotlight” é interessante, mas não brilhante.

7) Melhor Roteiro Adaptado: “A Grande Aposta”, justo. Fez toda a diferença esta adaptação, tornando uma história interessante num tratado sobre a mediocridade geral. Em segundo lugar, “O Quarto de Jack”, pelos mesmos motivos do outro filme, porém um pouco abaixo.

8) Melhor Atriz: Brie Larson, de “O Quarto de Jack” está bem, mas nada q merecesse tanto. Charlotte Rampling, de “45 anos”, está surpreendentemente mal. Eu premiaria Jennifer Jason Leigh, de “Os Oito Odiados”, q considero ter sido protagonista, não coadjuvante.

9) Melhor Ator Coadjuvante: Christian Bale, de “A Grande Aposta”, sempre brilhante. Já mereceu o Oscar de Melhor Ator Principal algumas vezes, como em “O Operário”. Os outros estão bem, à exceção de Sylvester Stallone, obviamente fraquíssimo.

10) Melhor Atriz CoadjuvanteJennifer Jason Leigh, de “Os Oito Odiados”, incomparável. Já q concorreu como coadjuvante, q pelo menos ganhasse. Papel marcante, atuação brilhante; começa discreta e vai crescendo bem suavemente, até praticamente dominar o filme. Quanto a Alicia Vikander, de “A Garota Dinamarquesa”, é um dos maiores absurdos deste Oscar. Atuação fraquíssima, de ponta a ponta, sem conseguir sequer se beneficiar do fato de contracenar com Eddie Redmayne, soberbo em seu papel.

11) Melhor Fotografia: “O Regresso”, justo. O único prêmio q este filme merecia. Em segundo lugar, “Os Oito Odiados”.

 

Enfim, quanto às outras premiações, “Amy” (melhor documentário) é interessante apenas pela história da protagonista, não tanto como filme, por não ter sido tão bem dirigido.

Quanto aos outros prêmios ditos “técnicos”, eu os dividiria entre “Star Wars – O despertar da força”, “Mad Max – Estrada da fúria” e “Ex Machina”, todos muito bem realizados neste aspecto.

Pra finalizar, tocante ver Ennio Morricone (do clássico “Três Homens em Conflito”) ser laureado pela primeira vez pela trilha sonora de “Os Oito Odiados”, e agradecer a John Williams (“Tubarão”), q já coleciona 5 estatuetas, também concorrendo por “Star Wars – O despertar da força”. O prêmio deveria ser excepcionalmente dividido pelos dois monstros sagrados da história do cinema.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s